Página Inicial

As 140 Perguntas Mais Frequentes que as Mulheres Menopausicas Fazem
Generalidades
Doenças Cardiovasculares
Osteoporose
Tratamento Hormonal de Substituição (THS)
Cancro
Sexualidade
Alimentação e Exercício Físico
Aspectos Culturais

Factores de Risco Associados à Menopausa

Histórias Clínicas

Portuguesas Cintilantes de Maturidade

14 situações nas quais tem vantagem em fazer um check-up menopausa

Autopalpação da Mama

Consulta de Menopausa


Glossário

Generalidades



1. O que é a menopausa?
2. Os ovários deixam de funcionar na menopausa?
3. Que significado clínico têm os androgéneos na menopausa?
4. O que é a esperança de vida numa determinada idade?
5. O que é a esperança de vida à nascença?
6. Que dados temos sobre a esperança de vida da mulher na Europa?
7. Quais as causas de morte mais importantes para a mulher portuguesa?
8. Há necessidade de haver centros médicos especializados na avaliação e tratamento da menopausa?
9. Porque existe a menopausa?
10. Qual a idade da menopausa?
11. É possível saber se uma mulher está na menopausa?
12. Quando se diz que a menopausa é precoce?
13. Quando se diz que a menopausa é tardia?
14. A menopausa pode ser consequência da acção médica?
15. Que consequências traz a menopausa a curto/médio prazo?
16.Que consequências traz a menopausa a longo prazo?
17. Podem as consequências da menopausa ser prevenidas?
18. Podem as consequências da menopausa ser tratadas?
19. As mulheres com menopausa precoce têm mais riscos do que as outras?
20. Sendo a menopausa um fenómeno natural deve ser tratada?
21. Mesmo quando não há queixas?
22. Todas as mulheres devem ser tratadas?
23. O tratamento é igual para todas as mulheres?
24. O tratamento hormonal de substituição (THS) chega para resolver todas as queixas?
25. Pode haver gravidez na menopausa não tratada ou tratada?
26. E na perimenopausa?
27. Que métodos anticoncepcionais se podem usar na perimenopausa?
28. Que contra-indicações pode haver para o uso dos anticonceptivos orais em perimenopausa?
29. O que é uma metrorragia? É para tratar?
30. O que é uma menorragia? É para tratar?

1. O que é a menopausa?

É a última menstruação normal. Em termos correntes esta palavra aplica-se ao período de tempo em que a mulher sofre alterações físicas e psíquicas relacionadas com o envelhecimento dos ovários, genericamente a partir de um ano após a última menstruação normal e até ao fim da vida. A mulher deixa de ser fértil.

 

2. Os ovários deixam de funcionar na menopausa?

Sim, mas só parcialmente. Perdem a função reprodutora e a produção hormonal feminina. Continuam no entanto, a produzir pequenas quantidades de hormonas masculinas (androgéneos).

 

3. Que significado clínico têm os androgéneos na menopausa?

São responsáveis pelo aumento frequente das gorduras no sangue, pelo aumento dos pêlos em alguns locais do corpo, nomeadamente no lábio superior, pela queda do cabelo tendendo a haver uma distribuição semelhante à do homem.

 

4. O que é a esperança de vida numa determinada idade?

Esperança de vida numa determinada idade é o número de anos que um indivíduo pode esperar viver, se se mantiverem constantes as taxas de mortalidade observadas nesse momento (ano de observação).

 

5. O que é a esperança de vida à nascença?

É o número médio de anos que um indivíduo pode esperar viver se submetido desde o nascimento às taxas de mortalidade observadas no momento (ano de nascimento).

 

6. Que dados temos sobre a esperança de vida da mulher na Europa?

Aproximadamente os seguintes:
    Até 1850 : 40 anos
    1850-1900 : 50 anos
    1900-2000 : 80 anos
Portanto, as mulheres vivem agora em média, cerca de 30 anos mais após a menopausa.

 

7. Quais as causas de morte mais importantes para a mulher portuguesa?

Segundo o Instituto Nacional de Estatística – 2001 (a última existente) foram as doenças cardiovasculares e os tumores malignos (menos de 2% para o tumor maligno da mama)

 

Há necessidade de haver centros médicos especializados na avaliação e tratamento da menopausa?

Há, porque preferencialmente aí as mulheres terão a melhor consulta global para o tratamento hormonal mais correcto.

 

9. Porque existe a menopausa?

Por insuficiência ovária, devido ao gasto dos ovócitos, que é o mesmo que dizer por envelhecimento dos ovários.

 

10. Qual a idade da menopausa?

Em média, 50 anos em todo o mundo, podendo ir dos 45 aos 55 anos, aproximadamente. Não tem sido influenciada por condições sociais, altura, obesidade ou magreza, paridade (número de partos). Comprovadamente, depende apenas da hereditariedade e dos hábitos tabágicos, os quais a antecipam de cerca de 2 anos.

 

11. É possível saber se uma mulher está na menopausa?

Sim, pela história clínica e pelos dados laboratoriais quando necessário.

 

12. Quando se diz que a menopausa é precoce?

Quando surge antes dos 40 anos.

 

13. Quando se diz que a menopausa é tardia?

Quando surge após os 55 anos.

 

14. A menopausa pode ser consequência da acção médica?

Sim, quando se intervem cirurgicamente extraindo os ovários, utilizando radiações ou por acção de determinados medicamentos.

 

15. Que consequências traz a menopausa a curto/médio prazo?

Queixas psicoemocionais: afrontamentos, sudação nocturna, insónias, irritabilidade, alterações do humor, diminuição da memória e concentração, diminuição do tonus vivencial
Queixas do aparelho urogenital: urinar com mais frequência, urinar de noite, incontinência urinária, secura vaginal, dores durante as relações sexuais
Queixas da pele e faneras (unhas e pêlos): pele seca e fina, rugas, unhas quebradiças, queda do cabelo, por vezes aumento da pilosidade
Queixas musculares e ósseas: dores nos músculos, nos ossos e também nas articulações

 

16. Que consequências traz a menopausa a longo prazo?

Aceleração da arteriosclerose e aparecimento de doenças cardiovasculares, bem como osteopénia ou osteoporose. As primeiras constituem as causas mais comuns de mortalidade na mulher. Das segundas, as fracturas osteoporóticas do colo do fémur podem dar 20% de mortalidade.

 

17. Podem as consequências da menopausa ser prevenidas?

Podem, fazendo-se uma avaliação global de saúde na perimenopausa ou já na menopausa, com intenção de iniciar o tratamento hormonal de substituição (THS) mais adequado. Podem ser associados outros medicamentos que não o tratamento com hormonas.

 

18. Podem as consequências da menopausa ser tratadas?

Podem ser tratadas, mas nem sempre curadas. Sobretudo as de aparecimento tardio cuja melhor abordagem é a prevenção. A melhor qualidade de vida e o aumento do tempo de vida útil, dependem do início precoce e do tipo de tratamento.

 

19. As mulheres com menopausa precoce têm mais riscos do que as outras?

Sim, muito especialmente as não tratadas, quer em relação à arteriosclerose quer à osteoporose.

 

20. Sendo a menopausa um fenómeno natural deve ser tratada?

Sim, porque sabemos que as consequências precoces ou tardias da menopausa podem ser aliviadas ou eliminadas, com consequente aumento da qualidade e do tempo de vida.

 

21. Mesmo quando não há queixas?

Sim, porque há efeitos sobre o corpo da mulher que durante anos não dão queixas.

 

22. Todas as mulheres devem ser tratadas?

Não, pode haver excepções.

 

23. O tratamento é igual para todas as mulheres?

Não, mas parece ser o mais fisiológico, sendo que deve ser considerado um “fato por medida” e não um “pronto a vestir”. Podem ser considerados outros tratamentos associados ou em vez do THS.

 

24. O tratamento hormonal de substituição (THS) chega para resolver todas as queixas?

Não, mas melhora a maior parte delas.

 

25. Pode haver gravidez na menopausa não tratada ou tratada?

Não.

 

26. E na perimenopausa?

Sim.

 

27. Que métodos anticoncepcionais se podem usar na perimenopausa?

Preservativos, barreiras, DIU (Dispositivo Intra-Uterino), eventualmente produtos hormonais (anti-conceptivos orais).

 

28. Que contra-indicações pode haver para o uso dos anti-conceptivos orais em perimenopausa?

Podem mascarar o aparecimento da menopausa e não são os produtos hormonais mais indicados para o THS. Podem ser usados com cautela e segurança por um curto período. O seu médico saberá aconselhar.

 

29. O que é uma metrorragia? É para tratar?

É uma hemorragia anormal entre as menstruações normais. É uma queixa para avaliar e tratar.

 

30. O que é uma menorragia? É para tratar?

É uma hemorragia anormal na altura da menstruação. É também para avaliar e tratar.



A informação disponível no site não dispensa Consulta de Menopausa.
Autoria: Dr.ª Maria da Conceição Barbas (Internista. Endocrinologista), Dr.ª
Ermelinda Ramalho (Ginecologista), Prof.ª Catarina Soares (Psicóloga Clínica)
Inês Pedrosa (Escritora).
Produção Alternet. - Comunicações Alternativas, Lda